This post is also available in: enEnglish frFrançais deDeutsch ruРусский

Uma pesquisa prestes a ser publicada pela Arizona State University (ASU) mostra que a rede da Dash pode se redimensionar on-chain para mais da metade da escala do PayPal facilmente.

O artigo de pesquisa que aguarda publicação, intitulado Propagação de Blocos Aplicada a Redes Nakamoto, explora a viabilidade de redimensionar a rede da Dash dentro da cadeia para uma escala de massa recorrendo primariamente ao aumento do tamanho dos blocos. O artigo explora especificamente técnicas de propagação para minimizar a proporção de blocos órfãos em altos níveis:

“Descobrimos que a propagação de blocos xthin pode suportar a rede Dash com capacidade uma ordem de magnitude acima do protocolo Dash original, no mínimo.

Esperamos que blocos compactos também possam suportar essa capacidade. No entanto, blocos compactos não parecem funcionar tão bem com tamanhos maiores de blocos. Também descobrimos que a propagação de blocos tradicional esbarrava em dois limites numa escala maior. Um limite envolvendo considerações econômicas dos mineradores e outro limite onde a rede fica instável.”

A pesquisa concluiu que a Dash pode facilmente se redimensionar com blocos de 10 MB com uma proporção de somente 0.1% de blocos órfãos. O intervalo de bloco da Dash é de 2.5 minutos, já o Bitcoin tem 10, o que faz este tamanho de bloco ser mais ou menos equivalente a um tamanho de 40 MB para o Bitcoin. De acordo com o coautor do artigo Dr. Darren Tapp, isto aumentaria a capacidade da Dash de competir com grandes redes de pagamento:

“Blocos de 10 MB seriam capazes de processar cerca de 120 transações/segundo. Isto é um pouco mais da metade do que o PayPal processa em média.”

A rede Bitcoin processa cerca de 2.3 transações por segundo atualmente, enquanto o Ethereum processa cerca de 8.5. A rede da Dash está atualmente bem abaixo da sua capacidade com cerca de uma transação a cada 5 segundos.

O artigo valida o redimensionamento dentro da cadeia, o que mostra que a Dash pode se redimensionar para o nível de uma rede de pagamento de massa

O artigo da ASU sobre propagação de blocos da Dash mostra a viabilidade no longo prazo do redimensionamento on-chain para redes de pagamento em crescimento. Baseado nessa pesquisa e nas investigações preliminares sobre pesquisas futuras, Dr. Tapp está otimista com a habilidade da Dash de se redimensionar efetivamente bem além dos blocos de 10 MB pesquisados:

“Estou bastante otimista. Esta pesquisa é só uma pequena parte do que se sabe. Peter Rizun e Andrew Stone também mostraram que propagação xthin pode suportar blocos muito maiores. Além disso, Brian Levine e George Bissias estão mostrando bastante progresso com a propagação de blocos graphene. Se juntarem com mais algumas otimizações no software acredito que a Dash possa suportar muito mais mesmo sem uma grande atualização de hardware. Claro, a carta na manga da Dash é que, se upgrades de hardware form necessários, os recursos estão disponíveis para a Dash.”

Dr. Tapp acredita que, no longo prazo, o redimensionamento on-chain é uma solução viável para uma rede global de pagamentos como a que a Dash busca se tornar, possivelmente mais viável do que métodos alternativos de redimensionamento:

“Sim, acredito que o redimensionamento on-chain é uma solução viável. Acredito que nos próximos anos descobriremos que o redimensionamento on-çhain é mais viável do que outras técnicas de redimensionamento sendo exploradas.”

Dash vs. a Lightning network do Bitcoin

Para lidar com os problemas de redimensionamento enfrentados pela rede do Bitcoin sem implementar soluções de redimensionamento on-chain, a principal solução off-chain explorada até agora foi a Lightning networ, uma rede de canais de pagamento off-chain que conduzem transações regulares off-chain, liquidando ocasionalmente on-chain. Dr. Tapp vê isso como uma solução inferior à abordagem de redimensionamento on-chain que a Dash está buscando:

“O gênio do modelo original do Bitcoin é que ele roda em um equilíbrio de Nash estável. A introdução da punição de transações na lightning network é clara evidência de um distanciamento desse equilíbrio estável de Nash. Sou grato que a Dash está financiando pesquisas explorando que carga de transações pode ser suportada sem perturbar o equilíbrio original.

Espero que um redimensionamento on-chain combinado com carteiras SPV que é buscado pela Dash e por outros dará soluções de pagamento mais simples e seguras no geral quando comparadas com a lightning network.”

A Lightning network está sendo usada pela rede Bitcoin, mas não ganhou amplo uso ainda. Nas implementações atuais, ela possui várias desvantagens quando comparada com transações on-chain, incluindo problemas de segurança e roteamento.

A pesquisa acadêmica com um componente central do crescimento futuro da Dash

A maior parte das pesquisas acadêmicas sobre redes blockchain foi sobre o assunto específico do Bitcoin, de onde moedas similares derivaram suas próprias conclusões. Dr. Tapp sente que é importante fazer este tipo de pesquisa especificamente para certas criptomoedas como a Dash, em vez de simplesmente aplicar pesquisas específicas do Bitcoin:

“Acredito que é importante. Se o Peter Rizun diz que o Bitcoin Cash pode suportar um bloco de 1 GB a cada dez minutos, então poderíamos assumir ingenuamente que a Dash pode suportar blocos de 250 MB a cada dois minutos e meio. No entanto, eu gostaria de testar essa hipótese ingênua antes de levá-la para a produção. Não ficaria surpreso se o processamento de um bloco menor mais frequentemente permitiria uma maior carga de transações.”

O coautor do artigo Nakul Chawla também acredita que a Dash precisa de pesquisas dedicadas para ganhar ampla confiança enquanto rede de pagamentos global usada por empresas e usuários pelo mundo:

“Acredito que não seria aconselhável construir uma rede de pagamentos global sem saber quais são os limites de saturação. Ideias que parecem boas na teoria precisam ser testadas experimentalmente para provarem seu potencial. Fizemos uma pesquisa parecida, em que tomamos as duas tecnologias que a maior parte das redes deve adotar no futuro e colocamos uma contra a outra para um teste de stress.

Consumidores usando uma tecnologia em particular hoje poderiam com a mesma facilidade migrar para qualquer outra tecnologia se não receberem o melhor ou não se sentirem seguros quanto o futuro. Para que eles invistam e usem um pagamento global como a Dash para seus pagamentos cotidianos, eles precisam saber que o time está investindo o seu tempo para fornecer uma rede redimensionável experimentalmente e pragmaticamente.”

A Dash investiu em pesquisas de longo prazo em várias conjunturas, em particular financiando o laboratório de pesquisa em blockchain da ASU que produziu esse artigo sobre redimensionamento e distribuindo bolsas de pesquisa. O fundador da Dash Evan Duffield também fundou o Dash Labs para investigar o crescimento da rede no longo prazo.